Water Dragon

Be water, my friend.
— Bruce Lee

Coragem para nadar contra a correnteza de uma cachoeira. Persistência para atingir sua nascente no topo de uma montanha. Essa é a lenda da carpa que conquistou o poder de se transformar em um dragão.

Essa foi também minha inspiração para o projeto do Eduardo. Para marcar sua paixão por natação, ele me pediu o lema olímpico — Citius, Altius, Fortius — que significa “mais rápido, mais alto, mais forte” com algo que homenageasse a água.

O processo criativo é inconstante, quase incontrolável. Tem sido uma ilusão tentar domá-lo com cronogramas, prazos e horários. Mas as respostas costumam estar nas obviedades invisíveis ao olhar cansado, naquilo que passamos a achar insosso e comum.

Após tempos procurando dar uma forma à insubstancialidade da água, demorei para perceber que a inspiração estava diante de mim todos os dias: com o Victor, meu aprendiz, e seu cotidiano entusiasmo por todo o legado de Bruce Lee. Em um instante de olhar mais atento, o projeto do Eduardo foi enfim concebido — como se sempre estivesse lá, apenas aguardando o momento certo para emergir.

 

Comments are closed.